domingo, 25 de dezembro de 2011

Rapporti


                       Imagem: Google

"Seja qual for o relacionamento que você atraiu para dentro da sua vida,
numa determinada época, ele foi aquilo de que você precisava naquele momento."


Deepak Chopra



terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Felicità effimera

                  Imagem: Google


"Me explica, que às vezes tenho medo.
Deixo de ter, como agora, quando o vento cessa e o sol volta a bater nos verdes.
Mesmo sem compreender, quero continuar aqui onde está constantemente amanhecendo."


Caio F. Abreu


sábado, 26 de novembro de 2011

Il vero amore

                                                            Imagem: Google

"Quando te vi amei-te já muito antes.
Tornei a achar-te quando te encontrei."


Fernando Pessoa

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Omaggio a un ragazzo acqua ...

Imagem: photo.net  (By: Kenvin Pinardy)

"Deixa eu te dizer: você cresceu em mim de um jeito completamente insuspeitado, assim como se você fosse apenas uma semente e eu plantasse você esperando ver uma plantinha qualquer, pequena, rala, uma avenca, talvez samambaia, no máximo uma roseira, é, não estou sendo agressivo não, esperava de você apenas coisas assim, avenca, samambaia, roseira, mas nunca, em nenhum momento essa coisa enorme que me obrigou a abrir todas as janelas, e depois as portas, e pouco a pouco derrubar todas as paredes e arrancar o telhado para que você crescesse livremente."

Caio Fernando Abreu


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Magic

                           Imagem: Google

"...preciso de magia. 
Não consigo viver em preto e branco."


F. Nietzsche


sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Speranza!

                              Imagem: Google

"Oro a Deus não pedindo cargas mais leves, e sim ombros mais fortes.
E tenho repetido que no que depender de mim, me recuso a ser infeliz.
As coisas vão dar certo.
Vai ter amor, vai ter fé, vai ter paz – se não tiver, a gente inventa."

Caio Fernando Abreu



sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Il mio mondo

                           Imagem: Google


"Não sou pra todos. 
Gosto muito do meu mundinho. 
Ele é cheio de surpresas, palavras soltas e cores misturadas.
Às vezes tem um céu azul, outras tempestade. 
Lá dentro cabem sonhos de todos os tamanhos. 
Mas não cabe muita gente. 
Todas as pessoas que estão dentro dele não estão por acaso. 
São necessárias." 


Caio F. Abreu

domingo, 25 de setembro de 2011

Eu te amo

                           Imagem: Google 

 Eu te amo

Não pelos nossos
Álbuns de fotografias
Mas pelos momentos
Que não registramos

Pelas taças de vinho
Que ainda vamos brindar
Nos nossos próximos encontros.

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Cuore...

                           Imagem: Google

"Se tens um coração de ferro, bom proveito.
O meu fizeram-no de carne,
sangra todo dia..." 

José Saramago

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Fiore...

                           Imagem: Google 

"Meu vestido é cheio de segredos. 
A cada botão que você abre, sinto uma flor desabrochar."


 Rita Apoena


sábado, 27 de agosto de 2011

Necessità...

                        Imagem: Google

"Preciso sim, preciso tanto.
Alguém que aceite tanto meus sonos demorados quanto minhas insônias insuportáveis.
Tanto meu ciclo ascético Francisco de Assis quanto meu ciclo bukovskiano.
Tanto faz, e sem dizer nada me diga o tempo inteiro alguma coisa como eu sou o outro ser conjunto ao teu, mas não sou tu, e quero..." 


Caio F. Abreu

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Sobre o arrepio

                           Imagem: Google


“O arrepio é quando,
por serem tão leves,
seus dedos conseguem,
em cada um dos meus poros:
soerguer uma flor.” 


Rita Apoena


quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Desejos

                           Imagem: Google

"Quero domingos de manhã.
Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro.
Quero seu beijo.
Quero seu cheiro.
Quero aquele olhar que não cansa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte:
nada é muito estranho quando é demais." 


Caio F. Abreu

domingo, 14 de agosto de 2011

Sogni...

                           Imagem: Google


“Na vida, não podemos desistir de
sonhar...
Como viver sem um sonho lindo,
um paraíso a alcançar?
A gente sonha...

Às vezes, os sonhos que sonhamos

não são possíveis,
pelo relógio que marca a nossa hora...

No entanto, quando o coração
entrega-se à Vida,
o Universo responde ao nosso sonho,
do seu jeito, no seu tempo...

...E o que parecia impossível,
naquele lugar, daquele modo,
naquela hora,
se realiza em outra face
de nossa Infinita Realidade..."

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Szerelem...

                                  Imagem: Arquivo pessoal

"Deixa eu te dizer: você cresceu em mim de um jeito completamente insuspeitado, assim como se você fosse apenas uma semente e eu plantasse você esperando ver uma plantinha qualquer, pequena, rala, uma avenca, talvez samambaia, no máximo uma roseira, é, não estou sendo agressivo não, esperava de você apenas coisas assim, avenca, samambaia, roseira, mas nunca, em nenhum momento essa coisa enorme que me obrigou a abrir todas as janelas, e depois as portas, e pouco a pouco derrubar todas as paredes e arrancar o telhado para que você crescesse livremente."

Caio Fernando Abreu

sábado, 6 de agosto de 2011

Gratitudine

                                            Imagem: Arquivo pessoal 

"Teu bom pensamento longínquo me emociona.
 Tu, que apenas me leste, acreditaste em mim, 
 e me entendeste profundamente.
 Isso me consola dos que me viram, a quem mostrei toda a minha alma,
 e continuaram ignorantes de tudo que sou,
 como se nunca me tivessem encontrado."

Cecília Meireles

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Omaggio a un ragazzo acqua

                                                    Imagem: Arquivo pessoal
 

"Procuro uma coisa que não tem nome.
Já a encontrei nas águas de algumas corredeiras, 
no topo e nas encostas de certas montanhas, 
nas nuvens de alguns ares, 
no mato fechado que guarda alguns vales, 
nas profundezas dos oceanos.
Já a encontrei vezes e vezes -
Só não encontrei seu nome.
Voltarei à água, ao ar, à terra, ao mar,
voltarei até descobrir."

Autor desconhecido

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

La mia anima...

                           Imagem: Google 

 “Minha alma tem o peso da luz.
Tem o peso da música. 
Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita. 
Tem o peso de uma lembrança.
Tem o peso de uma saudade. 
Tem o peso de um olhar. 
Pesa como pesa uma ausência.
E a lágrima que não se chorou. 
Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros.”


C. Lispector

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Fasi lunari...

                           Imagem: Google

"Sou como a Lua 
Em suas fases absolutas 
Cheia de orgulho brilhante 
Minguante em solidão 
Crescente perto de ti. 
Mas sempre nova para um recomeço. 
Fases transitórias."


Denize Vieira

sábado, 23 de julho de 2011

Staccato!

                                                         Imagem: Google

“É tão fundo o silêncio entre as estrelas.
Nem o som da palavra se propaga,
nem o canto das aves milagrosas.
Mas, lá, entre as estrelas, onde somos
um astro recriado, é que se ouve
o íntimo rubor que abre as rosas.” 


José Saramago

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Cansaço

                                                                Imagem: Arquivo pessoal

"Fico tão cansada às vezes, e digo para mim mesma que está errado, que não é assim, que não é este o tempo, que não é este o lugar, que não é esta a vida. (...)então eu não sentia nada, podia fazer as coisas mais audaciosas sem sentir nada, bastava estar atenta como estes gerânios, você acha que um gerânio sente alguma coisa? quero dizer, um gerânio está sempre tão ocupado em ser um gerânio e deve ter tanta certeza de ser um gerânio que não lhe sobra tempo para nenhuma outra dúvida..."


Caio Fernando Abreu

sábado, 16 de julho de 2011

Ponto de vista

                   Imagem: Olhares.com
Clarão na mata


"Eu não tenho vergonha
de dizer palavrões,
de sentir secreções
(vaginais ou orais).
As mentiras usuais
que nos fodem sutilmente,
estas sim são imorais,
estas sim são indecentes."


Leila Miccolis

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Da metade

                           Imagem: Google

"A laranja cortada ao meio,
Úmida de amor, anseia pela outra.
É assim, é bem assim que eu te desejo."

Mário Quintana

domingo, 10 de julho de 2011

Água nascendo

                  Imagem: Google

"Fiz castelos de areia
sonhos de vento
abri cavernas no mar
construí segredos
teci com teias de luz
as mais delicadas
roupagens
inventei carruagens
adornadas de estrelas
para o dia
e que te encontrasse
e quando te vi
o amor era simples,
o amor não pedia
nada mais
do que o milagre da
água nascendo..."


Roseana Murray

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Embriaguês poética


                          Imagem: olhares.com/ddiart

"É preciso estar sempre embriagado. 

Eis aí tudo: é a única questão. 

Para não sentirdes o horrível fardo do Tempo que rompe os vossos ombros e vos inclina para o chão, é preciso embriagar-vos sem trégua.

Mas de quê?

De vinho, de poesia ou de virtude, à vossa maneira. Mas embriagai-vos.

E se, alguma vez, nos degraus de um palácio, sobre a grama verde de um precipício, na solidão morna do vosso quarto, vós acordardes, a embriaguez já diminuída ou desaparecida, perguntai ao vento, à onda, à estrela, ao pássaro, ao relógio, a tudo que foge, a tudo que geme, a tudo que anda, a tudo que canta, a tudo que fala, perguntai que horas são; e o vento, a onda, a estrela, o pássaro, o relógio, responder-vos-ão: 

'É hora de embriagar-vos! Para não serdes os escravos martirizados do Tempo, embriagai-vos: embriagai-vos sem cessar! De vinho, de poesia ou de virtude, à vossa maneira'." 


Charles Baudelaire

terça-feira, 5 de julho de 2011

Epifania

                           Imagem: Google
  
"Muitas vezes, durante os meus passeios, quando sou levado a deter-me perante uma visão e um sentimento que se me afiguram excepcionais, paro, tento abrir os olhos um pouco mais e, como quem respira fundo, enchendo os pulmões até ao limite da sua capacidade, pergunto-me o que é que será possível fazer para preservar aquilo, aquele momento, aquela coincidência entre uma visão e um sentimento."

 Alexandre Melo in "O viandante esclarecido".

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Início

                             Imagem: Google

"Não mais que outubro

Serei forte.

Só saberei de mim domingo,

Depois do sorvete.

Aí então caminharei pelas segundas,

Quando das feiras

Só restarem folhas de repolho e sobras de frutas pelo chão.

Não mais saberei de ninguém,

Enquanto houver sinos anunciando algum início.

No sábado ou em dezembro

Seremos todos novos,

Mesmo que pareça

Tudo sempre tão igual."


Samaya  Prado

sábado, 2 de julho de 2011

                               Imagem: Google

"Sempre acreditei que toda vez que a gente entra numa igreja pela primeira vez, vê uma estrela cadente ou amarra no pulso uma fitinha de Nosso Senhor do Bonfim, pode fazer um pedido. Ou três. Sempre faço.
Quando são três, em geral, esqueço dois.
Um nunca esqueci.
Um sempre pedi: amor."

Caio F. Abreu

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Canção do dia de sempre

                        Imagem: Google
 
Tão bom viver dia a dia... 
A vida assim, jamais cansa... 

Viver tão só de momentos 
Como estas nuvens no céu... 

E só ganhar, toda a vida, 
Inexperiência... esperança... 

E a rosa louca dos ventos 
Presa à copa do chapéu. 

Nunca dês um nome a um rio: 
Sempre é outro rio a passar. 

Nada jamais continua, 
Tudo vai recomeçar! 

E sem nenhuma lembrança 
Das outras vezes perdidas, 
Atiro a rosa do sonho 
Nas tuas mãos distraídas... 



Mario Quintana

terça-feira, 28 de junho de 2011

Silenzio e solitudine

Imagem: Google

"Minha infância de menina sozinha deu-me duas coisas

que parecem negativas, e foram sempre positivas

 para mim: Silêncio e Solidão.

Essa foi sempre a área da minha vida.

Área mágica, onde os caleidoscópios inventaram fabulosos

mundos geométricos, onde relógios revelaram o segredo

 de seu mecanismo  e as bonecas, o jogo do seu olhar...”


Cecília Meireles
 

domingo, 26 de junho de 2011

I dreamed a dream

foto
Imagem: flickr.com

Sonhei um sonho

Com o tempo já acabado
 
Quando a esperança era alta

E viver valia à pena

Sonhei que esse amor

Nunca morreria

Sonhei que Deus perdoaria

Que eu era jovem e destemida

Quando sonhos foram feitos

E usados e desperdiçados

Não houve resgate a ser pago

Nem canção não cantada

Ou vinho não provado

Mas os tigres vêm à noite

Com sua voz suave

Como um trovão

Como eles despedaçam

Sua esperança

Transformando seus sonhos

Em vergonha

E ainda assim

Sonhei que ele veio até mim

E que viveríamos os anos juntos

Mas há sonhos

Que não podem ser

E há tempestades

Que não podemos prever

Eu tive um sonho

Que minha vida seria

Tão diferente deste inferno

Que estou vivendo

Tão diferente daquilo que parecia

E agora a vida

Matou o sonho

Que eu sonhei.

  
Do musical "Les Miserables". 

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Liberdade...

Imagem: Google

"A busca da liberdade
é a única força que eu conheço...
Liberdade de voar pelo infinito...
Liberdade de dissolver-se,
de elevar-se,
de ser como a chama de uma vela,
que mesmo enfrentando
a luz de bilhões de estrelas
permanece intacta,
porque nunca pretendeu
ser mais do que é:
a chama de uma vela.”


Carlos Castañeda

terça-feira, 21 de junho de 2011

Como eu não possuo


Olho em volta de mim. Todos possuem ---

Um afecto, um sorriso ou um abraço.

Só para mim as ânsias se diluem

E não possuo mesmo quando enlaço.
 

Roça por mim, em longe, a teoria

Dos espasmos golfados ruivamente;

São êxtases da cor que eu fremiria,

Mas a minh'alma pára e não os sente!


Quero sentir. Não sei... perco-me todo...

Não posso afeiçoar-me nem ser eu:

Falta-me egoísmo para ascender ao céu,

Falta-me unção pra me afundar no lodo.


Não sou amigo de ninguém. Pra o ser

Forçoso me era antes possuir

Quem eu estimasse --- ou homem ou mulher,

E eu não logro nunca possuir!...


Castrado de alma e sem saber fixar-me,

Tarde a tarde na minha dor me afundo...

Serei um emigrado doutro mundo

Que nem na minha dor posso encontrar-me?...


Como eu desejo a que ali vai na rua,

Tão ágil, tão agreste, tão de amor...

Como eu quisera emaranhá-la nua,

Bebê-la em espasmos de harmonia e cor!...


Desejo errado... Se a tivera um dia,

Toda sem véus, a carne estilizada

Sob o meu corpo arfando transbordada,

Nem mesmo assim --- ó ânsia! --- eu a teria...


Eu vibraria só agonizante

Sobre o seu corpo de êxtases doirados,

Se fosse aqueles seios transtornados,

Se fosse aquele sexo aglutinante...


De embate ao meu amor todo me ruo,

E vejo-me em destroço até vencendo:

É que eu teria só, sentindo e sendo

Aquilo que estrebucho e não possuo”.


Mário de Sá-Carneiro