terça-feira, 15 de março de 2011

"Amor, quantos caminhos até chegar a um beijo,
que solidão errante até tua companhia!
Seguem os trens sozinhos rodando com a chuva.
Em taltal não amanhece ainda a primavera.
Mas tu e eu, amor meu, estamos juntos,
juntos desde a roupa às raízes,
juntos de outono, de água, de quadris,
até ser só tu, só eu juntos.
Pensar que custou tantas pedras que leva o rio,
a desembocadura da água de Boroa,
pensar que separados por trens e nações
tu e eu tínhamos que simplesmente amar-nos
com todos confundidos, com homens e mulheres,
com a terra que implanta e educa cravos."

Pablo Neruda

6 comentários:

  1. Lindo, Peônea!

    Pablo Neruda é divino

    Obrigada por seguir-me, seja sempre bem vinda

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Peônia,

    Coisa mais lindaaaa entrar aqui com as palavras de Neruda.
    Um encanto seu blog, um encanto você!

    Já é super bem vinda!

    Um beijooo!

    ResponderExcluir
  3. Oi...adorei o nome do seu blog....

    Agradeço a sua presença no meu cantinho...

    Amei seu post!

    bjo!

    Zil

    ResponderExcluir
  4. Olá,Peônia!
    Amei seu blog! Que delícia de textos selecionados. Já virei seguidora...rs
    Seja muito bem-vinda ao Extensão Sala de Artes!
    : *
    ______________
    http://extensaosaladeartes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    O mestre Neruda sempre contagiando com seus versos. De muito bom gosto o post.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. belo e simplesmente neruda!

    gracias Peonia!

    ResponderExcluir