quarta-feira, 23 de março de 2011

Homenagem ao Outono

"Estou andando pela rua e do vento me cai uma folha exatamente nos cabelos. A incidência da linha de milhões de folhas transformadas em uma única, e de milhões de pessoas a incidência de reduzi-las a mim. Isso me acontece tantas vezes que passei a me considerar modestamente a escolhida das folhas. Com gestos furtivos tiro a folha dos meus cabelos e guardo-a na bolsa, como o mais diminuto diamante. Até que um dia, abrindo a bolsa, encontro entre os objetos a folha seca, engelhada, morta. Jogo-a fora: não me interessa fetiche morto como lembrança. E também porque sei que novas folhas coincidirão comigo. Um dia uma folha me bateu nos cílios. Achei Deus de uma grande delicadeza."

C. Lispector

2 comentários:

  1. <3 que lindo! ADORO!

    Beijos

    Sandra
    http://apenasumavez.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga linda (por dentro e por fora),
    É no outono que desprendemos nossas folhas mais pesadas, para renovarmos as forças.
    Bj

    ResponderExcluir