quarta-feira, 15 de junho de 2011

Sustenido

Imagem: Google
“Você se atreve a sair?
Você se atreve a entrar?
Quanto pode perder?
Quanto pode ganhar?
Se você entrar vai pra esquerda ou direita?
Vai até a metade ou nem isso tenta?
Você ficou tão confuso que começa devagar
Pistas longas e com curvas e você tem que acelerar
E andar muitos quilômetros em todo tipo de lugar fútil
Até que chega com temor a um lugar ainda mais inútil
Um lugar de espera
Pra gente apenas esperar
Por um trem que vai partir
Ou um ônibus que vai chegar
Ou o avião decolar
Ou a correspondência chegar
Ou a chuva passar
Ou o telefone tocar
Ou a neve tocar o chão
Ou esperar por um sim, ou um não
Ou um colar de pérolas
Ou um olhar de relance
Ou uma peruca com cachos
Ou outra chance”.

Excerto de "Um Crime de Mestre".

15 comentários:

  1. Peônia

    Não há actos perfeitos, mas atreve-te na cortesia, na correcção, no Amor...
    Com certeza haverá algo perfeito que deixará boas Memórias.

    SOL da Esteva
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá,Peônia!!

    Que interessante...viver já é um grande atrevimento!!!
    Beijos pra ti!!

    ResponderExcluir
  3. Trocar o verbo esperar pelo ousar fará o movimento necessário para criar!
    Gostei demais!Bem cantante!
    Bjkas,menina,
    Calu

    ResponderExcluir
  4. Olá,Peônia!!

    Vim conhecer este teu espaço, lindo!
    Gostei
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Sim. Me atrevo. Sou do tipo que participa e não o que fica na plateia. Bjs!

    ResponderExcluir
  6. A vida é um atrevimento!
    Mas vale a pena:)
    Bjo

    ResponderExcluir
  7. Gostei do seu blog !

    vou ficando por aqui!

    um beijo grande !

    ResponderExcluir
  8. E pq nao tentar? Eu me atrevo a ir em frente sim, vale viver o que der. Pior do que não dar certo, é a dúvida de que poderia ter dado certo se tentasse...
    Beijokas doces

    ResponderExcluir
  9. O que for se verá... é este o encanto da vida!

    ResponderExcluir
  10. Eu te garanto que dependendo da situação, sustenido ou bemol significam a mesma escolha, o mesmo caminho. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  11. Olá Peônia, que tudo permaneça bem contigo!

    Talvez sim, talvez não. No entanto na maior parte do imponho a realizar, me doeu menos sentir a decepção por falhar que o duvidoso viver de jamais saber o que poderia eu realizar!
    Sempre convivo com este humilde pensamento, que muito posso aprender com as minhas derrotas e não tanto com as minhas solitárias vitórias!
    Vivemos somente uma vez, e ousar é deveras viver! Parabéns por mais este belo texto de expressivos sentimentos!
    Agradecido pelas visitas e comentários desejo a você e todos ao redor intensa existência feliz, abraços e até mais!

    ResponderExcluir
  12. Ah, Pê... E que possamos sempre ir nos atrevendo cada vez mais pela vida afora...
    Lindo post, amada! Bjs! Déia

    ResponderExcluir
  13. Humanos, somos paradoxais:
    isto e aquilo, como dizia cecilia Meireles.
    Abrs

    ResponderExcluir