quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Omaggio a un ragazzo acqua

                                                    Imagem: Arquivo pessoal
 

"Procuro uma coisa que não tem nome.
Já a encontrei nas águas de algumas corredeiras, 
no topo e nas encostas de certas montanhas, 
nas nuvens de alguns ares, 
no mato fechado que guarda alguns vales, 
nas profundezas dos oceanos.
Já a encontrei vezes e vezes -
Só não encontrei seu nome.
Voltarei à água, ao ar, à terra, ao mar,
voltarei até descobrir."

Autor desconhecido

20 comentários:

  1. Como siempre estupenda. Llevaba días sin comentar (cosas de las vacaciones) pero ya de nuevo por aquí.

    Saludos y un abrazo.

    ResponderExcluir
  2. Tão profundo quando a natureza.Lindo fim de semana pra você, beijos.

    ResponderExcluir
  3. Peônia, desculpe-me andar um pouco sumida... Trabalho, marido, filhos, casa... Td requer tempo e atenção!Rsrsrs...

    Não conhecia esse texto... Muito lindo!
    Obrigada por compartilhar.

    Bjs em seu coração e um ótimo final e semana.

    PS.: Obrigada por suas visitas e doces comentários!*__*

    ResponderExcluir
  4. Prezada amiga
    Hoje vim lhe agradecer pela sua linda e carinhosa presença lá no meu cantinho, através de um simples selinho, 300 seguidores , feito com muito carinho.
    Agradeço-lhe de todo o coração!
    Abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  5. Olá, lindona:

    a busca incansável pelo que já provamos mas que sempre nos escapa é que move as engrenagens do coração.

    Ótima sexta-feira para você!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Venho muita vez aqui, embora nem sempre comente. Um belo fim - de - semana!

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia esse texto mas é muito bonito!
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Peônia,vou dizer isso sem nenhuma maldade ou segunda intenção, você é muito bonita! Era para comentar o poema,mas, elogio os dois.

    ResponderExcluir
  10. Por que eu estou com vergonha de te chamar de bonita se o Will lá de cima te chamou de lindona? RSRS. (RISOS)

    ResponderExcluir
  11. Nem sempre um nome é preciso.Às vezes até dispensável, mas o encontro, esse sim, é inevitável!
    Que a busca seja frutífera, linda Flor!
    Bjos mil,
    Calu

    ResponderExcluir
  12. passei pra te desejar um otimo final de semana.
    quem busca sempre alcança,encontra e se alegra.

    bjs nos seu coraçao...

    ResponderExcluir
  13. Muito bom. "Arriscar e amar até o fim"

    ResponderExcluir
  14. Peonia... tb não conhecia o poema. Mas gostei muito.
    Um beijo.. e bom final de semana!!

    Ma

    ResponderExcluir
  15. Olá Peônia

    Estas eternas buscas.
    Lindo este trecho.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Peônia
    Lindo poema que desconhecia. Uma vez que já provamos o objeto de nosso desejo, a busca por ele permanecerá eterna. E é assim que tem que ser , sempre!Beijão, querida!

    ResponderExcluir
  17. Oi Peônia.. sempre estamos a procura que algo que não sabemos o nome... mas um dia sempre descobriremos... são os mistérios e os segredos da vida... passei por aqui e gostei... estou te seguindo abraços, Giovanna

    ResponderExcluir
  18. Um belo achado e uma inteligente opção, o texto é profundo, intenso destes q encontrar da vontade de saber quem escreveu/ E fica o gostinho de quero mais, pra vc bjos, bjos e bjosssssssss

    ResponderExcluir
  19. Lindo demais esse texto Peônia!
    As coisas às vezes tão profundas e outras tão simples... Nem precisa de nome quando sentimos a essência!
    Beijokas doces e um bom domingo

    ResponderExcluir